domingo, 28 de abril de 2013

QUEM FOI A “IRMÃ MARIA AMÁLIA”, QUE DEU O NOME A NOSSA ESCOLA / Típica holandesa de olhos azuis, foi uma das fundadoras do Colégio São Francisco ( prédio da atual FENORD). O seu nome franciscano era Irmã Maria Amália, porém o seu nome de origem holandesa, jamais se soube. / A Irmã Maria Amália dirigiu o Colégio São Francisco que recebia alunas da cidade de Teófilo Otoni e das cidades vizinhas

QUEM FOI A “IRMÃ MARIA AMÁLIA”, QUE DEU O NOME A NOSSA ESCOLA
 
IRMÃ MARIA AMÁLIA ( AO CENTRO DA FOTO)

   
     Típica holandesa de olhos azuis, foi uma das fundadoras do Colégio São Francisco ( prédio da atual FENORD).
     O seu nome franciscano era Irmã Maria Amália, porém o seu nome de origem holandesa, jamais se soube.
      Chegou em Teófilo Otoni, acompanhada das irmãs Guilhermina, Aniceta e Lambertina, também holandesas. Vieram como missionárias . Foram verdadeiras heroínas, vindo de um país como a Holanda , praticamente retrocederam no tempo, chegando a cavalo na cidade, por suas ruas ainda sem calçamento; não sabendo falar português, foram acolhidas pela família do Dr Teodolino Pereira ( que foi prefeito da cidade) com o auxílio do Frei Dimas que também era de origem holandesa.
     A Irmã Maria Amália dirigiu o Colégio São Francisco que recebia alunas da cidade de Teófilo Otoni e das cidades vizinhas , ainda naquela época  era apenas para mulheres no regime de internato e externato. Dirigiu o colégio com “mãos-de-ferro”, era rígida quando se tratava de disciplina. Prezava por uma educação integral, preocupando-se muito com a formação cívica e religiosa das alunas.       “Foi mestra, foi ressonância. Propunha a educação integral buscando informar e formar, cogitar e refletir, descobrir e constatar. Era o seu método, sua fórmula como professora e diretora, exercendo a autoridade como medida, a disciplina como pauta, a cidadania, como razão.”

     Além de diretora , era uma grande psicóloga, exímia professora de matemática, ciências, psicologia, música e canto.    
    
     Muitas personalidades da cidade de Teófilo Otoni, tem ligação com o saudoso colégio São Francisco. “Marcou a cultura do nordeste mineiro, pela influência e revisão de valores. Multiplicou-se em discípulos e continua entre nós porque é a “Irmã Maria Amália”: presença na História da educação de um tempo, símbolo cultural no templo da educação.”
     No prédio da FENORD, na sua entrada, há uma estátua em homenagem à Irmã Maria Amália, eternizando sua memória, dignificando o seu exemplo de pessoa e educadora ,bem como por sua contribuição para a cidade de Teófilo Otoni.

TEXTO ELABORADO POR MARIZETE CAJAÍBA
Colaboração: Mercês Schade, Fany Moreira
      Guiomar Sant’Anna Murta

2 comentários:

  1. Estudei nesse colégio em 1967 e tenho lembranças , desenho maravilhosas. Um ensino ímpar. Pena que as autoridades não tomaram providência para que continuasse. Ingles, francêscom professoras Holandesas.Desenho, uma sala enorme, bem equipada, com material vindo da holanda. Excelentes professoras de Biologia,Matematica,Geografia e ainda tinhamos educação para o lar. Foi muito para ensino fundamental Jamais esqueci o que aprendi e nem das professoras.

    ResponderExcluir
  2. Estudei nesse colégio em 1967 e tenho lembranças , desenho maravilhosas. Um ensino ímpar. Pena que as autoridades não tomaram providência para que continuasse. Ingles, francêscom professoras Holandesas.Desenho, uma sala enorme, bem equipada, com material vindo da holanda. Excelentes professoras de Biologia,Matematica,Geografia e ainda tinhamos educação para o lar. Foi muito para ensino fundamental Jamais esqueci o que aprendi e nem das professoras.

    ResponderExcluir